Baixada gerou mais de 1.400 postos de trabalho entre janeiro e março

O melhor resultado da região neste ano está com Nova Iguaçu (+1.212), seguido de Duque de Caxias (+533) e Itaguaí (+453).

Plataforma Retratos Regionais, da Firjan, aponta Nova iguaçu e Caxias como as cidades que mais geraram empregos na região

A Baixada Fluminense acumula saldo positivo de 1.455 postos de trabalho formais entre janeiro e março de 2022. A conclusão veio a partir da análise agregada de todos os setores econômicos (indústria, comércio, serviços e agropecuária) através plataforma Retratos Regionais, da Firjan. O melhor resultado da região neste ano está com Nova Iguaçu (+1.212), seguido de Duque de Caxias (+533) e Itaguaí (+453).

A análise específica da indústria da região mostra que, neste mesmo período, o setor registrou saldo positivo de 1.534 vagas de trabalho formais. Duque de Caxias (+869) e Itaguaí (+341) representam os melhores resultados industriais da Baixada no primeiro trimestre. Os segmentos que impulsionaram estes números foram, respectivamente, a construção civil (+1.481) e a fabricação de produtos de minerais não metálicos (+107).

Especificamente em março, a região registrou o segundo maior saldo de contratações do estado (+2.704), responsável por 2 em cada 10 contratações no território fluminense. O resultado foi também impulsionado pelo setor de Serviços (+2.613), mas ligada ao segmento de Serviços para Edifícios e Atividades Paisagísticas. A Indústria (+616) e Agricultura (+21) também apresentaram saldo positivo, enquanto o Comércio (-546) registrou demissões no mês. Entre os municípios da Baixada, Nova Iguaçu (+1.024) se destaca como o maior contratante, seguida por Duque de Caxias (+519).

Análise estadual

Entre as ocupações, as cinco maiores contratações no estado no primeiro trimestre de 2022 foram: Faxineiro (+4.039), Servente de Obras (+3.714), agente comunitário de saúde (+3.623), trabalhador de serviços de limpeza e conservação de áreas públicas (+2.346), e auxiliar de desenvolvimento infantil (+2.106). Na indústria, servente de obras (+3.204) foi responsável por 2 em cada 10 novas contratações em 2022, seguido pela ocupação de instalador de tubulações (+1.205). Pedreiro, assistente Administrativo e faxineiro também se destacaram com os maiores saldos de contratações no setor industrial nos três primeiros meses do ano.

Empresas de todos os portes registraram saldo positivo no primeiro trimestre de 2022. As micro e pequenas empresas (+19.032) foram responsáveis por metade das contratações observadas no ano. As grandes empresas (+14.945) foram as segundas que mais contrataram, seguida pelas médias (+1.182). Entre os setores, as micro e pequenas empresas se destacam com a maior parte das contratações em serviços: 6 em cada 10 novas contratações no setor foram realizadas por micro e pequenas empresas (+20.701), em especial, nos segmentos de educação infantil e ensino fundamental. As grandes (+11.244) e médias (+2.311) empresas também registraram saldo positivo no segmento. No setor industrial, a micro e pequenas empresas (+6.550) contrataram 4 em cada 10 novos trabalhadores formais em 2022, impulsionadas pelos segmentos de construção de edifícios e outras obras de infraestrutura. As grandes indústrias (+6.415) também apresentaram saldo de contratações significativo, seguido pelas médias indústrias (+2.178).

Caxias lidera criação de empregos na Baixada

No setor industrial foram 3.484 vagas de trabalho formais criadas ao longo do ano

Uma análise de todos os setores econômicos via plataforma Retratos Regionais, da Firjan, aponta para o aumento da criação de postos de trabalho na Baixada Fluminense, em outubro. Segundo os dados, o saldo positivo é de 1.883 vagas e o melhor resultado da região ficou com Duque de Caxias, com 568, seguido de São João de Meriti, com 307. Ainda segundo a análise, no período janeiro a outubro deste ano, o saldo de empregos formais criados na Baixada é de 13.932. Nesse período, Nova Iguaçu lidera, com a criação de 2.868 vagas, seguido de Duque de Caxias, com 2.512,e São João de Meriti, com 1.246.

Anúncios

No setor industrial foram 3.484 vagas de trabalho formais criadas ao longo do ano e, novamente, Duque de Caxias aparece na liderança, com 706 vagas. Neste setor, Queimados aparece em segundo, com 590 vagas. Os segmentos que mais contrataram foram a Construção Civil, com 1.610, e a fabricação de produtos de minerais não metálicos, com 638.

“É um marco importante, mas temos que continuar atentos a fatores que podem impactar essa retomada, entre eles as questões estruturais”, diz Rodrigo Santiago, presidente do Conselho Empresarial de Economia da Firjan.

Os resultados completos da análise podem, ser acessados em https://bit.ly/2WunK6l.

%d blogueiros gostam disto: