Polícia Civil dá prejuízo a quadrilha de produtos piratas em Mesquita

Em um dos endereços foram apreendidos roupas e acessórios falsificados, equipamentos e aparelhos telefônicos utilizados para a divulgação dos produtos na internet.

Parte dos produtos apreendidos pelos policiais na ação. Divulgação

A 53ª DP (Mesquita) deflagrou, na terça-feira (17), operação contra uma quadrilha que vende produtos piratas, principalmente pela internet. Os agentes cumpriram cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao bando.

Segundo a Polícia Civil, as investigações começaram após uma empresa que representa diversas marcas prejudicadas pelos criminosos registrar mais de 900 queixas sobre o crime em todo estado.

Em um dos endereços foram apreendidos roupas e acessórios falsificados, equipamentos e aparelhos telefônicos utilizados para a divulgação dos produtos na internet. Uma loja que vendia os itens também foi alvo da ação.

De acordo com os agentes, um dos bandidos do esquema ostentava viagens internacionais em sua rede social e apresentava lojas de grifes para dar enganar os clientes sobre a originalidade dos produtos.​

A Polícia Civil não revelou a quantidade de produtos aprendidos.

MPRJ caça fraudadores na Baixada

O assessor de um deputado da baixada está entre os presos

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO/RJ), e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), deflagraram uma operação para prender 19 integrantes de uma quadrilha especializada em fraudes no transporte de combustíveis. A ação, segundo o MPRJ é a segunda fase da operação Desvio de Rota e visa ainda o cumprimento de 38 mandados de busca e apreensão.

Cerca de 160 agentes da CSI/MPRJ, PRF e Corregedoria da PMERJ, bem como 10 (dez) Promotores de Justiça do GAECO/RJ fazem buscas pelos alvos em São João de Meriti, Belford Roxo, Duque de Caxias e Guapimirim, Na Baixada Fluminense, além da capital do Rio, São Gonçalo, Itaboraí, Piraí e Volta Redonda, e também em em Paulínia e Bauru, no estado de São Paulo. Um dos locais revistados pelos agentes foi a sede do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), na Zona Oeste do Rio.

Até às 11h30 desta sexta-feira (10), sete criminosos haviam sido presos, entre eles, segundo RJ1, da TV Globo, o assessor do deputado estadual Giovani Ratinho (Pros), de São João de Meriti. O gabinete do deputado informou que o assessor já foi exonerado. Segundo o MPRJ, a quadrilha, que teve 29 integrantes acusados, causou prejuízo de mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

%d blogueiros gostam disto: