Temporal causa mortes, destruição e prejuízos em Petrópolis

Seis mortes haviam sido confirmadas até as 23h desta terça-feira

Carros arrastados pela correnteza em rua do centro da cidade. Foto: reprodução da internet

A fortes chuvas que caíram na Região Serrana do Rio, no final da tarde desta terça-feira (15) deixaram um rastro de dor, destruição e morte em Petrópolis,cidade mais atingida pelo temporal. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros ao G1, até às 23h seis mortes haviam sido confirmadas, mas este número deve aumentar nas próximas horas, já que dezenas de casas foram arrastadas por um deslizamento de terra na comunidade do Morro da oficina. Centenas de pessoas estão desalojadas ou desabrigadas.

A água também invadiu lojas e galerias comerciais. Foto: reprodução da internet

O Corpo de Bombeiros enviou reforços de equipamentos e militares de outros municípios do estado para Petrópolis, mas houve muita dificuldade para a ajuda chegar pois em vários trechos na rodovia Rio-Petrópolis houve deslizamento de terra e interrupção do tráfego. A Polícia Militar também reforçou a segurança na cidade por conta de denúncias e registros de roubos a pedestres e estabelecimentos comerciais, principalmente no Centro Histórico da cidade Imperial.

O município declarou Estado de Calamidade Pública.

Caxias em estágio de atenção por causa das chuvas

A Defesa Civil acionou as 18 sirenes de alerta no município e, através de mensagem via SMS está alertando os moradores de áreas de risco.

Caxias informa que, devido à previsão de chuva, de moderada a forte, na Região da Baixada Fluminense nas próximas horas, a cidade entrou em Estágio de Atenção, no final da tarde desta segunda-feira(7). A Defesa Civil acionou as 18 sirenes de alerta no município e, através de mensagem via SMS está alertando os moradores de áreas de risco. Por causa do horário de maré alta, que dificultam o escoamento das águas, as chuvas provocaram alagamentos de ruas nos bairros Santa Alice em Xerém, Pilar, Jardim Primavera, Centro e 25 de Agosto.

O órgão pede aos moradores de áreas de risco que, ao notarem qualquer anormalidade, procurem um local seguro ou os pontos de apoio localizados em igrejas, associação de moradores e escolas de cada distrito e liguem imediatamente para os telefones 199 e 08000230199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193.

%d blogueiros gostam disto: